1. Home
  2. Notícias

Fundo de segurança pública poderá receber doação privada com dedução do IR

16/04/2018

Pessoas físicas e jurídicas poderão doar recursos para o Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) e deduzir o valor do Imposto de Renda (IR) devido. É o que prevê o Projeto de Lei 8663/17, do deputado Miguel Haddad (PSDB-SP), em tramitação na Câmara.

A dedução será de 1% do imposto devido para as empresas tributadas com base no lucro real, e de 6% para as pessoas físicas. As doações poderão ser feitas em dinheiro, em conta aberta para este fim, ou bens.

Criado pela Lei 10.201/01, o FNSP financia projetos na área de segurança pública e prevenção à violência, como reequipamento e treinamento das polícias brasileiras. Os recursos podem ser aplicados diretamente pelo governo federal ou em parceria com estados. O fundo é administrado por um conselho gestor, presidido pelo ministro da Justiça.

A lei já permite doações privadas ao fundo, mas não prevê a dedução dos valores do IR devido. Hoje, a maior parte dos recursos que abastecem o FNSP vem do orçamento federal. Para 2018, a dotação autorizada é de R$ 944,6 milhões.

Haddad defende uma maior participação da sociedade na composição do fundo, de modo a destinar mais recursos para a segurança pública. “Com isso, acreditamos que será possível reverter a espiral de escalada da violência em nossas cidades”, disse.

Obrigações do conselho
Segundo o projeto, o conselho gestor do FNSP deverá emitir recibo em favor do doador, especificando nome, endereço, número do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) ou do CPF, e valor da doação, entre outras informações.

No caso de doação em bens, o comprovante deve conter a identificação dos bem e a comprovação, por parte do doador, da propriedade. O valor do bem será o constante da declaração de IR, no caso de pessoa física, e o valor contábil, no caso de pessoas jurídicas.

Caberá também ao conselho gestor divulgar o montante arrecadado com as doações privadas, os projetos financiados com os recursos doados e a respectiva destinação.

Tramitação
O PL 8663/17 tramita em caráter conclusivo nas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:
PL-8663/2017
Reportagem – Janary Júnior
Edição – Natalia Doederlein
Fonte: Agência Câmara Notícias

Outras Notícias

Governo deve editar medida provisória para prorrogar adesão ao Refis do Funrural

26/04/2018

Por Pedro Canário

O governo federal estuda editar medida provisória para dar mais 45 dias para produtores rurais e empresas aderirem ao programa de parcelamento de dívidas do Funrural, chamado de Refis Rural. Pela lei, o...
Ler Notícia

Receita faz operação em Florianópolis para combater fraudes na declaração de dinheiro em espécie

26/04/2018

No ano de 2017, 621 pessoas em Santa Catarina declararam ter, cada uma, R$ 1 milhão ou mais guardados dentro de casa. Outras 41 mil disseram que têm, pelo menos, R$ 100 mil em espécie. A Receita Federal em Florianópolis vai...
Ler Notícia

MEI deve entregar declaração até maio

26/04/2018

O microempreendedor individual (MEI) tem duas obrigações fiscais distintas com a Receita Federal: uma este mês como contribuinte pessoa física, e outra, até o fim de maio, como contribuinte pessoa jurídica. Elas consistem na...
Ler Notícia

Saiba Tudo Sobre o PERT-SN: o Novo Parcelamento do Simples Nacional

26/04/2018

Agora é lei! Na verdade, agora é lei e regulamento, já que além da promulgação da Lei Complementar nº 162/18 (publicada em 9.4.2018) o Comitê Gestor do Simples Nacional já fez publicar as Resoluções 138 e 139, ambas em 23 de abril...
Ler Notícia

Regime jurídico da terceirização, em alguns casos, pode impedir a pejotização

25/04/2018

Por Cláudio Lopes Cardoso Junior

Existe relação entre terceirização e pejotização? Recentemente, a imprensa noticiou que a Receita Federal fez 498 autuações relacionadas ao tema da “pejotização”. As autuações representam R$...
Ler Notícia

+ Notícias

Nossos Produtos e Soluções